Clínica de recuperação em Suzano – SP

São muitos os problemas de saúde que nos afetam desde o início da nossa existência. O mais recente é a pandemia envolvendo a covid-19. E, apesar de ter nos prejudicado muito, alguns países já conseguiram controlar a doença de uma forma satisfatória. Porém, outro problema que nos preocupa há anos e parece estar longe de ter um fim é a dependência química. Nesse artigo vamos falar sobre clínica de recuperação em Suzano – SP. Continue lendo para saber mais!

Sobre a cidade de Suzano, o município faz parte da Região Metropolitana de São Paulo, com cerca de 300.559 habitantes (2020), segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O fundador da cidade foi o padre jesuíta Francisco Baruel, que tinha por missão catequizar os indígenas, em meados de 1660.

O Frei Baruel deu início à construção de uma capela, após disputas acirradas entre índios Pés Largos e os Guaianases, nativos daquela área, com o objetivo de apaziguar os ânimos dos indígenas.

Em 8 de dezembro de 1948, Suzano atingiu a condição de município por meio de sua emancipação de Mogi das Cruzes, através de lei sancionada pelo então governador do estado de São Paulo, Ademar Pereira de Barros.

Em 14 de abril de 1958, foi criada por lei estadual a Comarca de Suzano, cuja instalação ocorreu em 26 de maio de 1962.

Todas as cidades, sem exceção, possuem diversos problemas. E Suzano não é diferente. Inclusive problemas de saúde como a dependência química. Daí a necessidade de ter uma clínica de recuperação em Suzano – SP.

A cidade conta com diversos grupos de apoio e programas sociais com foco na prevenção. Mas algo que não deve ser esquecido também, além da prevenção, é o tratamento da dependência química.

Nem sempre é possível prevenir. E nestes casos, o tratamento é a saída.

 

Como posso escolher a melhor clínica de recuperação em Suzano – SP?

Como posso escolher a melhor clínica de recuperação em Suzano

A cidade de Suzano também possui programas por parte do poder público para acolher e cuidar de dependentes químicos.

Mas o número de pessoas nessa situação é grande e por maior que seja o desejo e boa vontade de cuidar de todos os casos de dependência química, nem sempre é algo possível.

É por isso que as clínicas de reabilitação particulares são uma opção. No caso do Grupo Nova Etapa, temos unidades em praticamente todo o território nacional, inclusive em Suzano – SP.

Nossa equipe é treinada e capacitada para situações de emergência e resgate com atendimento 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Além da equipe profissional, nossas unidades são construídas com o intuito de proporcionar conforto, tranquilidade e segurança aos nossos pacientes.

Nossos métodos de tratamentos são modernos e eficazes.

Temos mais de 20 anos de atuação no ramo de reabilitação humana e já ajudamos milhares de pessoas a vencer a dependência química.

Se você mora na região de Suzano e precisa de ajuda com algum familiar dependente químico, ou se até mesmo você seja a pessoa diretamente afetada pela dependência, entre em contato conosco.

Estamos preparados para atender você, tirar suas dúvidas e ajudar no que for possível!

Dependente químico é considerado incapaz

Dependente químico é considerado incapaz?

Para responder a essa pergunta, nós precisamos entender o contexto dela. Não é uma pergunta que pode ser respondida apenas com “sim” ou “não”. Pelo menos não antes de se entender o “sim” ou “não”. E esse é o papel do Grupo Nova Etapa neste artigo, explicar a você se o dependente químico é considerado incapaz, ou não. Continue lendo para entender o caso!

Primeiro, vamos esclarecer o que é o termo “incapaz”. Qual o sentido da pergunta “dependente químico é considerado incapaz?” Incapaz de que? De trabalhar, de ter uma vida considerada “normal” nos padrões da sociedade?

Incapaz, no contexto da pergunta que dá título ao nosso artigo é no sentido da lei. Não entendeu? Nós explicamos!

O Código Civil Brasileiro possui uma lei que define quem são as pessoas chamadas incapazes. Essa lei é a Lei nº 13.146/2015, conhecida como Estatuto da Pessoa com Deficiência. Tal lei alterou expressamente certos artigos referidos neste código como, por exemplo, os 3º e 4º dispositivos que tratam da incapacidade absoluta e relativa, respectivamente.

Dependente químico é considerado incapaz? Veja o que a lei diz

Dependente químico é considerado incapaz

Para ficar mais claro, vamos analisar e fazer uma comparação entre essas duas determinações antes e depois das alterações provocadas pelo Estatuto.

“Art. 3º São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil:

I – os menores de dezesseis anos;

II – os que, por enfermidade ou deficiência mental, não tiverem o necessário discernimento para a prática desses atos;

III – os que, mesmo por causa transitória, não puderem exprimir sua vontade.

Art. 4º São incapazes, relativamente a certos atos, ou à maneira de os exercer:

I – os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos;

II – os ébrios habituais, os viciados em tóxicos, e os que, por deficiência mental, tenham o discernimento reduzido;

III – os excepcionais, sem desenvolvimento mental completo;

IV – os pródigos.”

Atualmente, a Codificação de 2002 dispõe, da seguinte maneira a respeito dos incapazes:

“Art. 3º São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil os menores de 16 (dezesseis) anos.

Art. 4º São incapazes, relativamente a certos atos ou à maneira de os exercer:

I – os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos;

II – os ébrios habituais e os viciados em tóxico;

III – aqueles que, por causa transitória ou permanente, não puderem exprimir sua vontade;

IV – os pródigos.”

Após analisar a lei, podemos notar que, atualmente, os absolutamente incapazes são apenas os menores de dezesseis anos. Os deficientes e enfermos mentais que não podem exprimir sua vontade foram realocados nos incisos II e III do artigo 4º e passaram a ser considerados como relativamente incapazes.

O mesmo acontece com os chamados “viciados em tóxico”, também conhecidos por dependentes químicos. E os “ébrios habituais”, ou seja, alcoólatras.

Afinal, qual a conclusão?

Afinal, qual a conclusão

Agora chegou o momento de responder se o dependente químico é considerado incapaz ou não. E a resposta definitiva é: depende!

Sim, isso mesmo. Por mais que que o Estatuto da Pessoa com Deficiência defina “viciado em tóxico” como um “relativamente incapaz” cada caso deve ser analisado individualmente, pois a dependência química tem níveis de gravidade onde os mais altos podem sim tornar o dependente incapaz, ou seja, inconsciente de seus atos.

Por isso é fundamental que haja uma avaliação médica antes de qualquer definição precipitada.

Clínica de recuperação em Guarulhos – SP

Você está em dúvida sobre qual clínica de recuperação em Guarulhos – SP escolher? Então continue lendo, pois este artigo vai te ajudar. Aqui, nós vamos falar porque o Grupo Nova Etapa é ideal para quem busca clínicas de reabilitação, não apenas em Guarulhos, mas em qualquer outra cidade do Brasil. Também vamos compartilhar com você alguns dados interessantes sobre dependência química. Continue lendo!

Dependência química é um assunto complexo, que envolve saúde física, mental, relacionamentos interpessoais, entre outros fatores que estão relacionados direta ou indiretamente.

Muito se fala sobre evitar as drogas, sobre a prevenção. Existem muitos programas promovidos pela iniciativa privada e também pelo poder público sobre prevenção às drogas. Programas esses que são divulgados nas escolas, universidades e outros locais onde há muitos jovens, os quais são as principais vítimas das drogas.

E isso é excelente, pois como diz a velha, porém ainda muito atual frase: “é melhor prevenir do que remediar”.

Mas a batalha contra as drogas não é fácil. O poder do tráfico, da sua influência nas comunidades carentes, e muitos outros fatores tornam as coisas mais difíceis, quando estamos falando em combate às drogas.

O que não significa que deve ser algo ignorado. Mesmo que árdua, a luta contra as drogas deve continuar e todo esforço é bem-vindo.

Mas algo que também não pode ser ignorado é o tratamento da dependência química, ou seja, quando a pessoa já cruzou a “linha proibida”.

Qual o papel da nossa clínica de recuperação em Guarulhos – SP?

Qual o papel da nossa clínica de recuperação em Guarulhos - SP

A clínica de recuperação em Guarulhos – SP do Grupo Nova Etapa, resumindo em poucas palavras, é ajudar o dependente químico em sua reabilitação.

E este termo reabilitação não quer dizer apenas fazer com que um indivíduo pare de usar drogas. Dependendo do caso, o ato de parar de usar drogas pode não ser tão difícil.

Porém, a questão é parar de usar drogas e não voltar a usá-las. E ainda além disso, ter sua vida restabelecida, recuperada, reabilitada. Daí vem o termo clínica de recuperação ou clínica de reabilitação.

Para que um dependente químico tenha uma reabilitação plena, com pouquíssimas chances de ter uma recaída, a ajuda profissional é indispensável.

Um dependente químico pode parar de usar drogas por vontade própria ou com a ajuda da família também. Mas com a ajuda profissional isso se torna menos difícil.

A dependência química é uma doença que é reconhecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde). E é classificada como uma doença crônica, ou seja, não possui cura.

Mais um motivo para dar uma atenção especial no tratamento, assim como qualquer outra doença crônica.

No Grupo Nova Etapa, o paciente irá receber tratamento médico para restabelecer sua saúde física, mas também irá participar de sessões terapêuticas que o ajudarão a entender o porquê de ter se tornado dependente.

Se você está buscando por uma clínica de recuperação em Guarulhos – SP e precisa de ajuda com algum familiar dependente químico/alcoolico. Ou então se você mesmo é o dependente químico e quer uma ajuda a mais para vencer essa dificuldade, entre em contato conosco.

Ficaremos muito felizes e satisfeitos em poder ajudar você e sua família a terem uma relação saudável e recuperar todas as coisas boas que a dependência química ou alcoolismo tenham interrompido.

Qual o medicamento mais indicado para esquizofrenia

Qual o medicamento mais indicado para esquizofrenia?

Transtornos psicológicos costumam causar certa preocupação para as famílias que precisam lidar com esse tipo de problema. Muitos não sabem como ajudar, qual medicamento usar, a quem recorrer. Neste artigo iremos falar sobre qual o medicamento mais indicado para esquizofrenia. Continue lendo para saber mais detalhes!

Antes de falarmos especificamente sobre qualquer medicamento, vamos entender o que é a esquizofrenia.

A esquizofrenia é uma doença crônica, caracterizada por ser um transtorno mental grave, podendo causar delírios, alucinações, problemas de concentração e raciocínio, dificuldades com a memória e uma certa desconexão com a realidade.

A doença atinge aproximadamente 1% da população mundial. Ela costuma se manifestar entre os 15 e 35 anos de idade e em alguns casos raros pode aparecer na infância.

De acordo com a Associação Brasileira de Psiquiatria, a esquizofrenia tem maior recorrência em pessoas dos sexo masculino e nem sempre consegue ser diagnosticada no início.

Isso porque alguns dos primeiros sintomas que aparecem meses ou até anos antes da doença de fato se manifestar, são confundidos com outros tipos de transtornos mentais, como, por exemplo, a depressão.

A esquizofrenia não possui causas específicas, mas possui alguns fatores de risco e um deles é a genética. Filhos que possuem pai ou mãe diagnosticados com esquizofrenia, têm até 12% de chances de também desenvolverem a doença. E no caso dos dois, pai e mãe, as chances aumentam para 40%.

Outro fator que também pode causar a esquizofrenia é a dependência química. Uma doença levando à outra. Além da esquizofrenia, a dependência química também pode desenvolver outras doenças como a depressão e ansiedade.

Entendendo os sintomas antes de saber qual o medicamento indicado para esquizofrenia

Entendendo os sintomas antes de saber qual o medicamento indicado para esquizofrenia

Depois de falarmos um pouco sobre o que é o transtorno, vamos falar sobre qual o medicamento indicado para esquizofrenia.

Porém, uma coisa que deve ficar clara, antes de falar em medicamento para a esquizofrenia, é entender os sintomas da doença.

Os sintomas da esquizofrenia podem ser divididos em sintomas positivos e sintomas negativos.

Sintomas positivos consistem em perturbações mentais como delírios, alucinações, e confusão mental.

Já os sintomas negativos são aqueles que resultam na diminuição ou perda da capacidade mental. Entre eles estão os que envolvem a falta de motivação, isolamento social, indiferença emocional, pobreza do pensamento, entre outros sintomas que podem ser confundidos com outras doenças.

Os medicamentos considerados mais eficazes no combate aos sintomas positivos são aqueles que possuem um grande poder de bloqueio da dopamina (uma das principais substâncias químicas cerebrais envolvidas na causa da esquizofrenia). Exemplos destas medicações são o haloperidol e a risperidona.

Por outro lado, para tratar os sintomas negativos, as drogas mais eficazes são aquelas que atuam, também, sobre a serotonina (outra substância química cerebral), que são, de modo geral, os antipsicóticos mais modernos, como a própria risperidona, a olanzapina e, principalmente, a clozapina.

A clozapina parece ser a mais eficaz, mas seu uso requer muitos cuidados e, por isto, geralmente só é usada quando não se tem sucesso com outros remédios.

Lembrando que a esquizofrenia e qualquer outro tipo de doença não deve ser tratada com medicamentos por qualquer pessoa. Somente profissionais qualificados têm a capacidade de receitar algum medicamento.

E além dos remédios, é muito importante que o paciente tenha uma abordagem comportamental e uma ressocialização, através de profissionais psicólogos, assistentes sociais e terapeutas ocupacionais.

E é aí que você pode contar com o Grupo Nova Etapa! Entre em contato conosco e saiba mais!

Clínica de recuperação para menor

Clínica de recuperação para menor

A adolescência é uma das fases mais intensas dos seres humanos. Uma fase de transição onde saímos da infância e vamos rumo à vida adulta. Mas nesse meio termo muitas coisas acontecem, muitas descobertas. Algumas muito boas, outras nem tanto. Uma delas são as drogas. Neste artigo o Grupo Nova Etapa vai falar um pouco a respeito da clínica de recuperação para menor. Boa leitura!

O consumo de drogas por crianças e adolescentes é uma realidade que abala a vida de muitas famílias. Na maioria das vezes, os pais são os mais afetados, principalmente por não saberem como ajudar o filho ou filha.

Mas felizmente existem instituições que estão prontas e possuem vasta experiência para ajudar os jovens. Este é o caso do Grupo Nova Etapa.

O grande problema que os pais de jovens que se tornam dependentes químicos tem é que, na grande maioria das vezes, os filhos não contam para os pais que se tornaram usuários de drogas.

E para isso, os pais precisam ficar atentos a alguns sinais que podem indicar que seu filho(a) possa estar consumindo drogas.

Com certeza, o diálogo é o caminho ideal para construir uma relação saudável e de confiança entre pais e filhos.

No entanto, quando a criança ou o adolescente torna-se dependente de drogas, a conversa passa a ser difícil e, até mesmo, negligenciada. Nesse cenário, surge a dúvida de como saber se alguém está usando drogas.

A dependência química altera o comportamento e a personalidade de um indivíduo. Logo, antes de procurar uma clínica de recuperação para menor, é fundamental prestar atenção aos sinais que indicam a possível dependência.

Alguns desses sinais mais comuns são: comportamento agressivo, queda no rendimento escolar e mudança de hábitos alimentares.

Entenda o papel da clínica de recuperação para menor

Entenda o papel da clínica de recuperação para menor

Quando os pais têm a certeza que seu filho(a) se tornou um dependente químico chegou o momento de procurar a clínica de recuperação para menor.

Como principal objetivo, as clínicas de recuperação para menores de idade são preparadas para receber o jovem e trabalhar com ele em três pilares: desintoxicação, conscientização e reinserção social.

No centro de reabilitação, os profissionais que prestam atendimento são especialistas em receber crianças e adolescentes usuários de substâncias nocivas e atuam com foco na recuperação cuidadosa e segura deles. Por isso, o tratamento é voltado às necessidades desse público.

A escolha da clínica de recuperação precisa ser criteriosa, ainda mais quando estamos falando de pacientes menores de idade. Por isso, é preciso avaliar alguns pontos que são fundamentais para garantir uma recuperação segura e saudável.

Um dos pontos que os pais devem ficar atentos é sobre a infraestrutura do local. Clínicas que contam com quartos confortáveis, espaços amplos e limpos, locais que permitam contato com a natureza, jardins e hortas, têm pontos positivos a seu favor. E devem estar no radar dos pais.

Outro ponto muito importante de avaliar ao escolher uma clínica de reabilitação para menores são as referências. Além de pesquisar informações, fazer visitas e tirar as próprias conclusões sobre a clínica, saiba que sempre é interessante verificar a opinião de outros pacientes, familiares e profissionais da saúde sobre a instituição.

Buscar referências antes de escolher uma instituição é mais que uma dica: é uma atitude altamente recomendada.

Se você é pai ou mãe e tem um filho ou filha que está enfrentando problemas relacionados às drogas, entre em contato com o Grupo Nova Etapa. Somos uma referência no tratamento e reabilitação de jovens e contamos mais de 20 anos de experiência no segmento.

Clínica de recuperação para alcoólatras em Campo Grande – MS

O alcoolismo é uma psicopatologia (transtorno psicológico) que consiste na ação de consumir de maneira excessiva, periódica e/ou permanente álcool, ocasionando, por sua vez, certa dependência psíquica e/ou física. Mas pessoas nessa situação podem contar com ajuda profissional e assim vencer a doença. Neste artigo vamos ajudar você a encontrar uma clínica de recuperação para alcoólatras em Campo Grande – MS. Boa leitura!

Como se já não fosse muito todo o mal que o alcoolismo causa para o consumidor da substância, ele também abala os familiares e pessoas mais próximas.

Não bastasse a tristeza que é para um parente ou amigo ver o outro dominado pelo etilismo, também podem sofrer abusos como, por exemplo, violência física e psicológica por parte do alcoólatra. Já que a substância, muitas vezes, o deixa descontrolado e agressivo.

Ao ser ingerido, o álcool é absorvido pelo estômago e de lá vai para a corrente sanguínea, o que leva 30-90 minutos. Por meio do sangue, o etanol se espalha para as mais diversas partes do corpo, atingindo todas as células.

Chegando ao cérebro, o primeiro efeito que o álcool causa é a euforia. Desta forma, liberando serotonina, um neurotransmissor associado à alegria e satisfação, sendo que as pessoas ficam desinibidas e até mais corajosas.

No entanto, passado esse primeiro momento, o álcool começa a deprimir o sistema nervoso central. E então, aumentar as quantidades do neurotransmissor GABA, o que pode causar até a perda da consciência.

Em doses elevadas, o etanol pode causar risco elevado de envenenamento, sendo que algumas vezes essa situação provoca a morte por parada cardiorrespiratória de quem consumiu exageradamente.

Como você pôde ver, o abuso de álcool é muito perigoso. Portanto, uma clínica de recuperação para alcoólatras em Campo Grande – MS é uma excelente solução.

 

Como encontrar uma boa clínica de recuperação para alcoólatras em Campo Grande – MS?

Como encontrar uma boa clínica de recuperação para alcoólatras em Campo Grande

Não há dúvidas que, encontrar uma clínica de reabilitação para alcoólatras é a melhor solução para combater o alcoolismo e salvar vidas desse mal que prejudica tantas famílias.

Porém, você precisa escolher uma clínica de recuperação para alcoólatras em Campo Grande – MS de qualidade, que saiba prestar um bom serviço e superar suas expectativas quanto ao tratamento do alcoolismo.

No caso do Grupo Nova Etapa, contamos com mais de 20 anos de experiência no segmento de reabilitação humana.

Ao longo dessas duas décadas, já ajudamos milhares de famílias a recuperarem a esperança que haviam perdido por causa do alcoolismo e todos os prejuízos que ele causou.

Nossa equipe terapêutica é formada por profissionais altamente capacitados e experientes, para proporcionar um atendimento com total excelência aos nossos pacientes e seus familiares.

Cada função é realizada com extrema dedicação e profissionalismo. Colaborando, assim, para a construção de relacionamentos saudáveis que auxiliam no processo de recuperação do alcoolismo e do direcionamento comportamental.

Nossas unidades são especialmente desenvolvidas para proporcionar mais do que um ambiente confortável e seguro.

Cada detalhe é cuidadosamente pensado para oferecer aos nossos pacientes o melhor e mais eficaz tratamento de reabilitação.

Se você sofre por causa do alcoolismo e busca por uma clínica de recuperação para alcoólatras em Campo Grande – MS, entre em contato com o Grupo Nova Etapa. Estamos preparados para te ajudar!

Clínica de recuperação esquizofrenia

Clínica de Recuperação Esquizofrenia

A esquizofrenia, ainda nos dias de hoje, é uma doença nebulosa, até mesmo para pessoas mais entendidas no assunto. Seu diagnóstico é um pouco complexo e requer a participação de profissionais capacitados para executá-lo. Neste artigo, nós vamos falar um pouco sobre a clínica de recuperação esquizofrenia. Boa leitura!

Vamos tentar definir a esquizofrenia de uma forma simples, já que dissemos no começo que ela ainda é uma doença nebulosa para algumas pessoas.

Pois bem, a esquizofrenia é um tipo de transtorno mental que impede que seu portador consiga pensar, sentir e se comportar com clareza. Um dos tratamentos mais eficazes é a internação do paciente em uma clínica de recuperação para esquizofrenia. Como é o caso do Grupo Nova Etapa.

Com origem em meados do século XIX, a junção das palavras esquizo (sinônimo de dividir, no dialeto dos filósofos clássicos) e frenia, termo que se assemelha com algo próximo a “mente”, a palavra resultou perfeita para definir o “transtorno da mente dividida”, característica principal da doença.

Alguns especialistas costumam observar que os primeiros sinais de esquizofrenia se iniciam no final da adolescência, início da vida adulta, como uma certa apatia.

De forma sutil e conforme a doença vai se agravando, o indivíduo vai abandonando suas atividades cotidianas e começa a ser mais recluso, mais ausente.

Um sintoma que chama a atenção e talvez o mais visível, seja a paranoia de perseguição. Para o portador da doença, tudo e todos estão contra ele, está sempre vigiado e todos à sua volta o querem prejudicar.

É nesse momento que o paciente e/ou a família precisam procurar ajuda de uma clínica de recuperação para esquizofrenia.

A clínica de recuperação para esquizofrenia e sua importância

A clínica de recuperação para esquizofrenia e sua importância

A clínica de recuperação para esquizofrenia serve como um suporte para o paciente e também para sua família.

Isso porque o paciente pode não ter uma real noção do perigo, ou então, se envolver com conflitos por se sentir perseguido, ameaçado e/ou vigiado.

Nessas situações a família geralmente não sabe como agir e por isso pode contar com uma equipe profissional qualificada e treinada para os mais diversos tipos de ocorrências referentes a esquizofrenia.

Durante a internação, o paciente receberá todo o suporte que necessita, com o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar, considerando o envolvimento de psicólogos, médicos psiquiatras e enfermeiros.

Na clínica, o paciente é orientado pelo psiquiatra, com medicamentos antipsicóticos, como Risperidona, Quetiapina, Olanzapina ou Clozapina.

Esses medicamentos ajudam a controlar principalmente os sintomas positivos, como alucinações, delírios ou alterações do comportamento.

Outros medicamentos do tipo ansiolíticos, como Diazepam, ou estabilizadores do humor, como Carbamazepina, podem ser usados para aliviar os sintomas em caso de agitação ou ansiedade.

Além disso, busca-se o reequilíbrio do paciente a partir de atividades terapêuticas, como as artísticas e ocupacionais. Assim, a recuperação é acelerada e conquista-se o resgate da organização sobre si.

Se você tem casos de esquizofrenia na família, se algum membro está com sintomas da doença, principalmente sintomas como alucinações, por exemplo, entre em contato conosco. O Grupo Nova Etapa terá um imenso prazer em poder ajudar você e sua família.

Internação para esquizofrenia em SP

Internação para esquizofrenia em SP

A esquizofrenia é um problema que deve ser levado a sério e tratado da forma correta. Pois muitas vezes pode ser um caso de vida ou morte, literalmente falando. Se você gostaria de saber mais sobre internação para esquizofrenia em SP, continue lendo.

Para a família, a internação para pacientes com esquizofrenia pode ser uma decisão difícil. Mas em muitas vezes se faz necessária, pois um quadro psicótico pode se tornar bastante grave.

Assim, nas situações em que se constata um considerável risco de suicídio e perigo à vida de outras pessoas, pode ser a opção mais segura.

Já que a utilização de medicamentos e a adesão a terapias tendem a exigir um tempo mínimo para que seus efeitos positivos se manifestem.

Desse modo, pode ser necessário durante o período um acompanhamento estreito feito por um hospital psiquiátrico.

Visto que os sintomas de esquizofrênicos afetam bastante o funcionamento de sua cognição e a capacidade de discernimento, além de induzi-los a ações impensadas, as internações involuntárias e compulsória podem ser medidas comuns.

Com elas, uma equipe multidisciplinar em saúde atende ao pedido de alguém próximo que sofre de transtorno mental e o leva em segurança a uma instituição psiquiátrica especializada, como é o caso do Grupo Nova Etapa.

Finalmente, ainda que a esquizofrenia impacte bastante a cognição e o contato com a realidade dos indivíduos, é possível amenizar seus sintomas e conviver com ela quando se segue o tratamento recomendado, sob controle ao longo de uma vida equilibrada, com bem-estar.

 

Internação para esquizofrenia em SP: como é feito o tratamento

Internação para esquizofrenia em SP

O tratamento da esquizofrenia é orientado pelo psiquiatra, com medicamentos antipsicóticos, como Risperidona, Quetiapina, Olanzapina ou Clozapina.

Tais medicamentos ajudam a controlar principalmente os sintomas positivos, como alucinações, delírios ou alterações do comportamento.

Outros medicamentos do tipo ansiolíticos, como Diazepam, ou estabilizadores do humor, como Carbamazepina, podem ser usados para aliviar os sintomas em caso de agitação ou ansiedade.

Além de antidepressivos, como Sertralina, pode ser indicada no caso de depressão.

Juntamente com os medicamentos, é necessária a realização de psicoterapia e terapia ocupacional, como forma de contribuir para uma melhor reabilitação e reintegração do paciente ao convívio social.

A orientação à família e o acompanhamento por equipes de apoio social e comunitárias também são medidas importantes para melhorar a eficácia do tratamento.

Se você está precisando de ajuda, se alguém próximo a você está com sinais de esquizofrenia ou até mesmo já tem o diagnóstico da doença e você não sabe como proceder, entre em contato com o Grupo Nova Etapa.

Somos uma referência nacional na reabilitação humana e estamos com mais de 20 anos de experiência neste ramo.

Possuímos uma infraestrutura completa e equipe terapêutica formada por profissionais altamente capacitados e experientes, oferecendo os melhores tratamentos e obtendo os melhores resultados.

Nosso objetivo é a restauração da qualidade de vida dos nossos pacientes, através do equilíbrio físico, emocional e psicológico.

Os tratamentos do Grupo Nova Etapa reúnem metodologias terapêuticas atualizadas, profissionais altamente capacitados e clínica de recuperação com espaço terapêutico para que nossos pacientes recebam o melhor tratamento e tenham os melhores resultados através do nosso trabalho.

Fale conosco agora mesmo. Estamos prontos para ajudar você!

Clínica para tratamento de esquizofrenia em SP

Clínica para tratamento de esquizofrenia em SP

Você está a procura por uma clínica para tratamento de esquizofrenia em SP, mas não sabe muito bem se realmente é o que você precisa? Se ela cumpre as suas necessidades ou qualquer tipo de dúvida relacionada? Então continue lendo, pois este artigo vai te ajudar a entender melhor sobre o tema!

Antes de qualquer coisa, vamos entender o que é a esquizofrenia, pois muitas pessoas já ouviram falar sobre a doença, mas não sabem ao certo em que ela consiste e quais são seus sintomas, entre outras dúvidas.

Pois bem, a esquizofrenia é uma doença crônica, caracterizada por ser um transtorno mental grave, podendo causar delírios, alucinações, problemas de concentração e raciocínio, dificuldades com a memória e uma certa desconexão com a realidade.

A doença atinge aproximadamente 1% da população mundial. Ela costuma se manifestar entre os 15 e 35 anos de idade e em alguns casos raros pode aparecer na infância.

De acordo com a Associação Brasileira de Psiquiatria, a esquizofrenia tem maior recorrência em pessoas do sexo masculino e nem sempre consegue ser diagnosticada no início.

Isso porque alguns dos primeiros sintomas que aparecem meses ou até anos antes da doença de fato se manifestar, são confundidos com outros tipos de transtornos mentais, como, por exemplo, a depressão.

Sobre os sintomas da esquizofrenia, eles variam dependendo de cada indivíduo, podendo aparecer gradualmente ou de forma repentina. Tais sintomas podem ser divididos em sintomas positivos e sintomas negativos.

Os sintomas positivos são aqueles mais evidentes que ocorrem no auge da doença. Como exemplo podemos citar os delírios, as alucinações e também a confusão mental.

Os sintomas negativos já são o oposto. São sintomas menos evidentes como a falta de motivação, isolamento social e indiferença emocional.

Como uma clínica para tratamento de esquizofrenia em SP pode ajudar?

Como uma clínica para tratamento de esquizofrenia em SP pode ajudar?

Como você pode notar, a esquizofrenia é uma doença complexa e que exige ajuda de profissionais para o tratamento. Além dos profissionais, pode ser necessário um local adequado para o tratamento. E é aí que entra a clínica para tratamento de esquizofrenia em SP.

O tratamento da esquizofrenia tem por objetivo o controle dos sintomas e a reintegração do paciente. Tal tratamento requer duas abordagens: medicamentosa e psicossocial.

O tratamento medicamentoso é feito com remédios chamados antipsicóticos ou neurolépticos. Eles são utilizados na fase aguda da doença para aliviar os sintomas psicóticos, e também nos períodos entre as crises, para prevenir novas recaídas.

A maioria dos pacientes precisa utilizar a medicação ininterruptamente para não ter novas crises. Assim o paciente deve submeter-se a avaliações médicas periódicas.

As abordagens psicossociais são necessárias para promover a reintegração do paciente à família e à sociedade. Devido ao fato de que alguns sintomas negativos (principalmente apatia, desinteresse, isolamento social e outros) podem persistir mesmo após as crises, é necessário um planejamento individualizado de reabilitação do paciente.

Os pacientes necessitam em geral de psicoterapia, terapia ocupacional, e outros procedimentos que visem ajudá-lo a lidar com mais facilidade com as dificuldades do dia-a-dia.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre esquizofrenia e como uma clínica para tratamento da doença pode ajudar, entre em contato conosco.

O Grupo Nova Etapa é uma referência nacional no tratamento não apenas de esquizofrenia, mas também de dependência química e alcoolismo. Nós estamos aguardando seu contato e ficaremos satisfeitos em poder ajudar, assim como já fizemos com milhares de pessoas!

Clínica de repouso para pessoas com esquizofrenia

Você está procurando por uma clínica de repouso para pessoas com esquizofrenia, mas tem dúvidas sobre o assunto? Então você chegou ao lugar certo! Neste artigo nós vamos falar sobre a esquizofrenia e como tratar o transtorno. Boa leitura!

A esquizofrenia é uma doença classificada como transtorno mental crônico e atinge 1% da população mundial.

E apesar de ser uma doença crônica (sem cura), ela possui tratamento adequado.

A esquizofrenia atinge tanto homens quanto mulheres, mas costuma ser mais comum em pessoas do sexo masculino e geralmente se manifesta entre os 15 e 35 anos de idade.

Ela consiste em mudanças na função mental, onde os pensamentos e percepção das coisas se tornam desordenados e há uma perda de contato com a realidade.

A esquizofrenia pode aparecer de forma gradual, tanto que em muitos dos casos os sintomas são praticamente imperceptíveis.

Mas também pode aparecer de forma abrupta, dependendo de cada indivíduo.

Apesar de se manifestar de forma muito particular em cada pessoa, como acabamos de dizer, a esquizofrenia tem alguns sintomas que podemos citar como principais. Veja logo a seguir quais são:

  • Delírios: Sensação de perseguição; diz ser uma pessoa que não é.
  • Alucinações: Estímulos sensoriais não condizem com a realidade.
  • Fala desorganizada: Devido à confusão de pensamentos.
  • Apatia: Falta de interesse em atividades.
  • Isolamento social e baixa energia.

O isolamento e falta de interesse, às vezes pode ser confundido com a depressão. Porém, o diagnóstico parte do pressuposto de que a pessoa apresente pelo menos 2 sintomas (exceto quando o único for delírio ou alucinação), e ter perdurado por no mínimo 30 dias.

É importante, inclusive, saber se o paciente pode estar sob efeito de psicoativos.

A importância de uma clínica de repouso para pessoas com esquizofrenia

A importância de uma clínica de repouso para pessoas com esquizofrenia

A clínica de repouso para pessoas com esquizofrenia tem uma importância muito grande, pois nela o paciente encontrará suporte de pessoas profissionais, treinadas e capacitadas, como é o caso do Grupo Nova Etapa.

E esse suporte está relacionado a manter a integridade física do paciente e das pessoas de sua convivência, além de resgatar as habilidades sociais e pessoais do portador da esquizofrenia.

Isso porque o paciente pode não ter uma real noção do perigo, ou então, se envolver com conflitos por se sentir perseguido, ameaçado e/ou vigiado.

Durante a internação, o paciente receberá todo o suporte que necessita, com o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar, considerando o envolvimento de psicólogos, médicos psiquiatras e enfermeiros.

Além disso, busca-se o reequilíbrio do paciente a partir de atividades terapêuticas, como as artísticas e ocupacionais. Assim, a recuperação é acelerada e conquista-se o resgate da organização sobre si.

É na clínica de repouso para pessoas com esquizofrenia que o médico também poderá incluir e prescrever o antipsicótico no tratamento do indivíduo.

Tudo isso e muito mais você encontrará nas unidades do Grupo Nova Etapa. Nós estamos presentes em praticamente todo o Brasil. Onde você estiver, nós temos uma clínica próxima a você.

O Grupo Nova Etapa também possui clínica de recuperação para dependentes químicos e clínica de reabilitação para alcoólatras.

Somos uma referência na reabilitação humana, com mais de 20 anos de experiência. Entre em contato e saiba mais!

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Acreditamos que você concorda com os termos