Como lidar com marido dependente químico

Como lidar com marido dependente químico

A dependência química, além de ser uma doença crônica que afeta milhões de pessoas por todo o mundo, também é um problema social que abala muitas famílias. E uma das principais vítimas deste grande mal são as esposas. Nesse artigo você irá descobrir como lidar com marido dependente químico.

O Grupo Nova Etapa tem ciência de que a dependência química não é um problema exclusivo que atingem as mulheres, as esposas em específico. Mas neste artigo, nós vamos nos concentrar nessa situação que é mais comum do que você pode imaginar. Vamos falar para as mulheres que sofrem com a dependência química dos maridos, certo? Então, vamos lá!

 

Como lidar com marido dependente químico agressivo

Como lidar com marido dependente químico agressivo

Ao notar que seu marido está sob o efeito da droga, seja ela qual for, e ficando cada vez mais agressivo e estiverem em casa, procure primeiramente verificar se uma possível fuga rápida é viável, caso ele venha tentar te agredir. Se necessário, saia de casa e peça ajuda para os vizinhos.

Se a fuga não for possível, procure um local seguro da casa e tente ligar para alguém pedindo ajuda.

Conseguindo ou não pedir ajuda ou fugir, não discuta com seu marido, independente do que ele diga ou faça. Isso só pode deixá-lo mais irritado e piorar ainda mais a situação.

Lembre-se, a sua prioridade no momento é manter você e seus filhos seguros. Faça o necessário para que isso ocorra.

 

E quando o marido estiver sóbrio, o que fazer?

E quando o marido estiver sóbrio

Quando seu marido não estiver sob o efeito das drogas e tanto você quanto ele estiverem calmos, eis o momento de conversarem sobre o assunto.

Inicie a conversa de forma tranquila, deixando claro que você o ama e quer o melhor para vocês dois, para a família.

Depois de deixar claro seu amor e sua preocupação por ele e sua família, é hora de entrar no assunto e falar sobre os problemas que a dependência química tem causado para ele e para todos ao redor.

Relembre as brigas e momentos conturbados causados pelo uso das drogas. Mostre o quão você ficou triste, assustada, abalada, enfim, deixe bem claro que os conflitos causados pela dependência química têm feito muito mal à todos.

E lembre-se de algo muito importante: nunca coloque a culpa diretamente nele. Você precisa conscientizá-lo que a dependência é a culpada de tudo e que somente seu marido pode mudar essa situação.

Incentive seu marido a buscar ajuda profissional. Ofereça-se para que juntos possam escolher uma boa clínica de recuperação e diga à ele que vai estar sempre ao seu lado o apoiando a fazer o melhor por ele e por toda a família.

Seja paciente, pois a negação é muito comum. Seu marido pode dizer que irá buscar ajuda ou que irá parar de usar drogas e não ser mais agressivo somente naquele momento, para evitar conversas desconfortáveis.

Não desista fácil. Mas também não insista para sempre. Não prejudique sua saúde e integridade e nem a de seus filhos se você ver que seu esforço está sendo em vão. Ele também precisa colaborar.

Como lidar com marido dependente químico em tratamento

Como lidar com marido dependente químico em tratamento

Quando finalmente seu marido aceitar o tratamento, é aí que você precisa apoiá-lo ainda mais, pois recaídas podem acontecer. Por isso procure sempre evitar situações em que possam facilitar o consumo de drogas. Procure sempre o incentivar a manter-se sóbrio. Estejam ainda mais próximos um do outro.

Se você precisa de ajuda com seu marido, e quer ajudá-lo a se ver livre da dependência química, entre em contato com o Grupo Nova Etapa. Ficaremos contentes em poder ajudar vocês!

Dependência química: Entenda como funciona o tratamento

O assunto dependência química costuma ser muito amplo, ocasionando diversas discussões e também dúvidas, principalmente entre aqueles que não vivem esta realidade. Ou então que estão começando a viver ou testemunhar de perto, muitas vezes, com algum familiar.

Falando em familiar, uma pesquisa feita pela LENAD Família (Levantamento Nacional de Famílias dos Dependentes Químicos), levantou os seguintes dados: 28 milhões de pessoas possuem algum parente dependente químico. E pelo menos 8 milhões de brasileiros são dependentes de álcool, maconha ou cocaína.

A pesquisa foi feita com 3.142 famílias de dependentes químicos em tratamento e um questionamento com 115 perguntas foi usado para fazer o levantamento. O estudo foi feito em clínicas de reabilitação e comunidades terapêuticas.

A mesma pesquisa ainda mostra que 73% dos pacientes consumia mais de uma droga. E 68% das pessoas em tratamento consumiam maconha juntamente com outras substâncias.

O tempo médio em que os pacientes eram usuários de drogas era de 13 anos. Mas a família apenas descobria com 8 anos de uso, em média.

Quando a família descobria, levava em média dois anos para procurar ajuda, se tratando de um usuário de crack ou cocaína. E em torno de 7 anos, se tratando de dependentes alcoólicos.

Pouco mais de um terço dos familiares relataram terem percebido o uso de drogas devido a mudanças no comportamento.

Este levantamento foi feito entre junho de 2012 e julho de 2013. E por mais que tenham se passado 7 anos desde a sua conclusão, infelizmente a situação atual (2020) não é muito diferente.

Veja, a seguir, um vídeo do programa Morning Show comentando uma entrevista cedida pelo ator Fábio Assunção ao jornal O Globo onde o artista fala sobre a dependência química:

 


 

 

Qual o primeiro passo no tratamento da dependência química?

Qual o primeiro passo no tratamento da dependência química

Como podemos notar, a dependência química é um sério problema que precisa ser enfrentado. Mas este enfrentamento não é nada fácil. Vimos que o tempo que se leva para buscar ajuda é muito grande.

E quanto maior a demora, mais o problema se agrava, pois a dependência química é uma doença primária, ou seja, pode originar outras doenças. E também tem caráter progressivo, ou seja, pode piorar com o passar do tempo, podendo até mesmo levar ao óbito.

O primeiro grande passo para o tratamento da dependência química é convencer o usuário de drogas que precisa de ajuda. Isso pode parecer fácil, mas, infelizmente, na maioria das vezes não é.

A demora para se buscar ajuda profissional para o tratamento da dependência química está relacionada em boa parte pela não-aceitação do próprio usuário.

Muitas vezes ele ou ela acha que não precisa de ajuda, que pode parar de usar a hora que quiser, que não está doente.

Ou então, há casos que o próprio dependente tem consciência de seu estado, mas ainda assim prefere não procurar ajuda por vergonha, medo, ou por se considerar um “caso perdido”. Entre muitos outros motivos que impedem a busca por tratamento.

 

Comece pelo diálogo

Comece pelo diálogo

Mas então, o que fazer para resolver este problema? A primeira solução é o diálogo. Se você conhece algum dependente químico e quer ajudá-lo, procure conversar a respeito do assunto e convencê-lo a procurar ajuda profissional.

É claro que a princípio pode ser difícil e as primeiras tentativas poderão ser frustradas, mas você deve ter muita paciência e sempre procurar dialogar com amor, respeito e sincera preocupação.

Evite discussões acaloradas, julgamentos e jamais diminua a pessoa. Pelo contrário, procure sempre destacar o quão importante ela é para você e como você se preocupa e quer o seu bem.

Se sua atitude for sincera, e se a abordagem for correta, as chances de sucesso, de a pessoa se convencer que realmente precisa de um tratamento para vencer a dependência química são maiores.

 

Como funciona o tratamento da dependência química na clínica de recuperação?

Como funciona o tratamento da dependência química na clínica de recuperação

Após conseguir convencer o amigo ou parente e este por sua vez aceitar se submeter ao tratamento da dependência química, é hora de procurar por uma boa clínica de recuperação.

Porém, esta deve ser uma escolha rápida, pois as chances de o dependente químico desistir são grandes. E aumentam com o passar do tempo, caso não inicie logo o tratamento.

Para que não haja dúvidas nem pela parte da família, nem pela parte do dependente químico, queremos esclarecer como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos.

Em poucas palavras, a clínica de recuperação é como se fosse um hospital para o dependente químico com alguns adicionais. Dizemos que parece um hospital porque conta com a presença de médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e outros profissionais da área da saúde.

Mas vai muito além disso. Além dos profissionais da saúde, que cuidam da saúde física dos pacientes, também existem psicólogos e terapeutas responsáveis por atividades e tratamentos terapêuticos com o objetivo de fortalecer os pacientes.

Afinal, não basta ficar dias ou meses sem consumir drogas, mas também é necessário trabalhar a mente para que resista ao desejo de consumi-las. Além disso, o paciente precisa trabalhar seu lado social que, em muitos casos é prejudicado devido à dependência química. Por exemplo, o relacionamento familiar.

O tempo de internação na clínica de recuperação varia muito de pessoa para pessoa. No geral, o mínimo que um paciente pode vir a ficar internado são 15 dias. E o máximo, 6 meses. Mas, reforçando, isso vai depender do progresso do paciente de acordo com a avaliação médica, tanto no início do tratamento, quanto no decorrer.

 

Grupo Nova Etapa: uma excelente opção para o tratamento da dependência química

 

uma excelente opção para o tratamento da dependência química

Se você precisa de ajuda com o tratamento da dependência química, o Grupo Nova Etapa é uma excelente escolha. Como falamos antes, quando o dependente químico aceita ajuda, a melhor coisa a se fazer é não perder tempo e escolher logo uma clínica de recuperação com qualidade.

O Grupo Nova Etapa tem mais de 20 anos de história ajudando diversas famílias a superarem problemas causados pela dependência química.

Possuímos uma infraestrutura completa e equipe terapêutica formada por profissionais altamente capacitados e experientes, oferecendo os melhores tratamentos e obtendo os melhores resultados.

Nossas unidades são especialmente desenvolvidas para proporcionar mais do que um ambiente confortável e seguro. Onde cada detalhe é cuidadosamente pensado para oferecer aos nossos pacientes o melhor e mais eficaz tratamento de reabilitação.

Entre em contato conosco para saber mais detalhes. Estamos prontos para poder te ajudar!

Como funciona a internação de dependentes químicos

Como funciona a internação de dependentes químicos?

Esta é uma pergunta que muitos gostariam de saber a resposta com o máximo de detalhes possíveis. Principalmente aqueles que sofrem com a dependência química. Portanto, se você é uma dessas pessoas e/ou quer saber como funciona a internação de dependentes químicos, nós, do Grupo Nova Etapa vamos te contar!

Antes de entrar direto na questão de como funciona a internação de dependentes químicos, é importante salientar o que é a dependência química e por que uma internação é necessária.

Vamos, então, começar pelo o que a dependência química não é. Ela não é um desvio de caráter. Também não é falta de vergonha na cara.

Não é coisa de bandido. Ela não é algo que deve ser ignorado. Ela não é um problema simples de ser solucionado. Mas também não é impossível.

Agora que sabemos o que a dependência química não é, vamos entender o que ela é.

A dependência química é classificada como um conjunto de fenômenos comportamentais, cognitivos e fisiológicos, que se desenvolvem após o uso repetido de determinada substância.

Ela é um transtorno mental. E está na lista de doenças reconhecidas pela Organização Mundial da Saúde.

Tem caráter de doença primária, ou seja, pode desenvolver outras doenças. Progressiva, pois tende a piorar com o passar do tempo, inclusive levando ao óbito.

E também é uma doença crônica, pois não possui uma cura definitiva.

Por outro lado, possui tratamento e aqueles que se submetem ao tratamento, de forma correta, sem abandoná-lo e seguindo as orientações dos profissionais da saúde, tendem a viver normalmente, sem grandes complicações causadas pela dependência química.

 

Os detalhes de como funciona a internação de dependentes químicos

Os detalhes de como funciona a internação de dependentes químicos

Agora que você sabe o que é (e também o que não é) a dependência química, vamos entender como funciona a internação de dependentes químicos.

Acreditamos que a essa altura, ficou bem claro que a dependência química é um problema seríssimo e não pode ser ignorado nem pelo dependente químico e nem pela família.

Mas infelizmente isso acontece e nos dois casos. Ou seja, ignorado pelo dependente químico e também por seus familiares.

Por essa razão que o Grupo Nova Etapa busca sempre informar à todas as pessoas sobre assuntos relacionados à dependência química.

Reforçamos que este é um problema que não deve ser ignorado e sim tratado com seriedade.

É muito comum que o adicto (dependente) ignore o problema.

Como falamos antes, a dependência química é um transtorno mental. Isso significa que ela mexe com as faculdades mentais, fazendo com que o usuário de drogas perca a noção de muitas coisas.

Desta forma, muitos tornam-se agressivos, inclusive com seus próprios familiares. Chegando, muitas vezes, ao ponto de cometer crimes que normalmente não cometeriam se não fosse pela dependência química.

No caso da família, alguns ignoram por falta de conhecimento, por pensarem que a dependência química é aquilo que já falamos aqui que ela não é.

 Ou simplesmente preferem ignorar e esperar que o problema se resolva por si só. E isso é um grave erro que pode custar a vida do adicto.

Agora sim, sem mais delongas, vamos falar como funciona a internação de dependentes químicos.

Tendo em mente que o dependente químico precisa de tratamento, e este tratamento deve ser feito por profissionais em uma clínica de recuperação, existem 2 tipos mais comuns de internação: a internação voluntária e involuntária.

 

Internação Voluntária

Internação Voluntária

A internação voluntária é aquela onde o dependente químico procura ajuda por livre e espontânea vontade.

Pode haver incentivo de amigos e familiares, mas a decisão é tomada pelo dependente. Este, por sua vez, procura uma clínica de recuperação para dependentes químicos sozinho ou então pede a ajuda de parentes ou pessoas mais próximas para que seja internado e inicie o tratamento.

A vontade própria de abandonar as drogas pode ocorrer quando dependente sente as primeiras consequências e perdas.

Como, por exemplo, o afastamento de amigos e familiares, problemas em casa e no trabalho, comportamento irresponsável quando sob o efeito das drogas e um aumento repentino da quantidade e frequência de consumo, entre outros.

O Grupo Nova Etapa aconselha aos familiares e amigos de dependentes químicos que, sempre que possível, encorajem e tentem convencer de uma forma sutil e amigável, que o adicto aceite a internação de bom grado, explicando que aquela ação é para o seu próprio bem.

A internação voluntária tende a proporcionar um avanço mais rápido e significativo no tratamento da dependência química.

O tempo de internação varia de pessoa para pessoa. A equipe médica sempre fará avaliações e é responsável por dizer quanto tempo será necessário que o paciente fique internado.

 

Internação Involuntária

Internação Involuntária

A internação involuntária é o oposto da voluntária. Ocorre quando o dependente químico não aceita ser internado. Ela costuma causar um pouco de polêmica e divide opiniões.

Inclusive, no ano passado (2019), o Presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou a lei 13.840/19 que fala sobre a internação involuntária para dependentes químicos. O vídeo logo a seguir nos dá mais detalhes sobre esta lei:

Apesar da divisão de opiniões e certa polêmica, a internação involuntária se faz necessária em muitas ocasiões.

Como, por exemplo, em casos onde o dependente químico já não possui mais o discernimento do que é bom ou ruim para si próprio e/ou para os outros.

E também quando se torna um risco para as pessoas ao seu redor ou para si mesmo, onde pode atentar contra sua própria vida com tentativas de suicídio ou com doses cada vez maiores da substância pela qual é dependente.

Nós, do Grupo Nova Etapa sempre recomendamos e incentivamos as internações voluntárias, mas entendemos que nem sempre ela é possível.

E contamos com uma equipe de resgate que atende 24 horas por dia, sete dias por semana. Esta equipe é treinada e possui experiência com todos os tipos de situações envolvendo internações involuntárias.

Nosso principal objetivo é preservar a vida de nossos pacientes e nossa abordagem sempre visa a segurança, respeito e bem-estar de todos os nossos pacientes. Portanto, mesmo em situações tensas que podem ocorrer antes da internação involuntária, estamos preparados.

Esperamos ter esclarecido a você como funciona a internação de dependentes químicos. E se você precisa de ajuda com este assunto, ou quer esclarecer mais alguma dúvida, entre em contato com o Grupo Nova Etapa. Estaremos prontos para poder ajudar!

Clínica de recuperação em Goiânia

Clínica de recuperação em Goiânia – GO

A pandemia do coronavírus é algo que tem se espalhado por todos os lugares e praticamente já dominou o mundo inteiro. Mas um outro problema que também tem dominado cada cidade, inclusive Goiânia – GO, é a dependência química. Se você procura por uma clínica de recuperação em Goiânia – GO, continue a leitura!

Continuando a falar sobre a dependência química, ela é estimulada graças ao tráfico de drogas. Que, como falamos no início, é um problema grave e está presente em praticamente todos os lugares, assim como o coronavírus.

Porém, o coronavírus é um problema ainda novo para nós e tem causado grandes problemas porque ainda não temos uma vacina nem medicamentos eficientes para combatê-lo. Mas tudo isso é uma questão de tempo, logo venceremos este novo desafio. Por outro lado, a dependência química é um problema que ainda não conseguimos vencer. Tampouco o tráfico de drogas. Infelizmente, estamos longe disso acontecer…

Voltando a falar especificamente de Goiânia, apenas uma notícia para ilustrar a questão do tráfico de drogas na cidade: pouco mais de um mês atrás, precisamente no dia 14/05/2020, uma mulher de 26 anos foi flagrada por militares do 13º Batalhão da Polícia Militar. Ela estava com 50 quilos de maconha e skunk, droga que segundo a corporação é desenvolvida em laboratório e que tem alto valor comercial.

A carga estava escondida no porta malas do HB20 que a suspeita de tráfico dirigia. Quando abordada por equipes do Tático no Setor Nova Esperança, a mulher fugiu em alta velocidade, desprezou vários sinais de pare, avançou alguns sinais vermelhos, e só foi alcançada no Setor Santos Dumont. A matéria completa você pode conferir aqui.

A importância de uma clínica de recuperação em Goiânia – GO

A importância de uma clínica de recuperação em Goiânia

Como pudemos ver no exemplo da notícia, o tráfico de drogas está presente em Goiânia e região e isso consequentemente aumenta o número de dependentes químicos. Por isso é essencial uma clínica de recuperação em Goiânia – GO.

É sempre melhor prevenir do que remediar, sem dúvida alguma. Mas no caso da dependência química nem sempre é possível. Então é neste momento que a clínica de recuperação em Goiânia – GO entra em ação.

O Grupo Nova Etapa está presente na cidade de Goiânia auxiliando diversas famílias a combaterem a dependência química.

O Grupo Nova Etapa é uma clínica de reabilitação em Goiânia – GO exclusiva para o tratamento e internação de dependentes químicos. E possui mais de 20 anos no segmento de reabilitação humana.

Contamos com uma infraestrutura completa e equipe terapêutica formada por profissionais altamente capacitados e experientes, oferecendo os melhores tratamentos e obtendo os melhores resultados.

Nosso objetivo é a restauração da qualidade de vida dos nossos pacientes, através do equilíbrio físico, emocional e psicológico.

Para saber mais a respeito do Grupo Nova Etapa, entre em contato conosco. Nossa equipe está pronta para esclarecer todas as suas dúvidas e ajudar você e sua família a ficarem livres das drogas e de todo o mal que ela possa ter causado a vocês!

Clínica de recuperação em Indaiatuba

Clínica de recuperação em Indaiatuba – SP

Escolher uma clínica de recuperação em Indaiatuba – SP pode ser algo difícil se você não souber exatamente o que procura. Neste artigo nós vamos te mostrar quais detalhes você precisa se atentar antes de escolher uma clínica de reabilitação. Continue lendo!

Antes de qualquer outra coisa, é importante salientar que a clínica de recuperação para dependentes químicos é o único lugar onde uma pessoa pode combater este mal de uma forma eficaz.

É claro que o amor da família, apoio dos amigos e até mesmo a religião têm um papel importante na reabilitação do adicto (dependente químico). Mas na maioria das vezes não são suficientes para livrar uma pessoa das drogas.

Uma clínica de recuperação em Indaiatuba – SP, irá trabalhar juntamente com a família, pessoas próximas do dependente. Além de explorar também a sua espiritualidade.

A clínica de recuperação pode ser comparada há um hospital, até certo ponto. Mas ela vai muito além disso. Pode ser comparada ao hospital porque conta com uma equipe médica.

Por exemplo, nós aqui do Grupo Nova Etapa, contamos com profissionais altamente capacitados e experientes, para proporcionar um atendimento com total excelência aos nossos pacientes e seus familiares.

Cada função é realizada com extrema dedicação e profissionalismo, colaborando para a construção de relacionamentos saudáveis que auxiliam no processo de recuperação da dependência química e do redirecionamento comportamental.

Mas além disso, a clínica de recuperação em Indaiatuba – SP do Grupo Nova Etapa também conta com profissionais de outras áreas como psicólogos, terapeutas ocupacionais, terapeutas holísticos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, nutricionistas, educadores físicos e monitores.

Em poucas palavras, a clínica de reabilitação pode ser considerada como um segundo lar dos pacientes, caso necessitem passar um tempo em tratamento por lá.

 

Qual clínica de recuperação em Indaiatuba – SP escolher?

 

Qual clínica de recuperação em Indaiatuba

 

Talvez você encontre diversas opções em clínica de recuperação em Indaiatuba – SP para escolher. Mas deve prestar atenção no valor da clínica.

E quando estamos falando em valor, não nos referimos ao preço que a clínica cobra por seus serviços, mas sim por tudo que ela proporciona aos pacientes e também aos familiares.

Você não deve escolher uma clínica de recuperação em Indaiatuba – SP pelo preço. Mas sim pelo valor, ou seja, pelo o que a clínica oferece. Claro que você deve buscar um preço justo. Nada muito barato, tampouco preços exorbitantes.

Uma das coisas para se analisar é o tempo de atuação da clínica de reabilitação.

O Grupo Nova Etapa foi fundado em 1998. São quase 22 anos de experiência oferecendo tratamentos terapêuticos de reabilitação e reorientação do comportamento humano, promovendo o bem-estar emocional e psicológico, gerando relacionamentos saudáveis e duradouros.

Além do tempo de existência da clínica de recuperação, também deve verificar como é a estrutura física do local. A clínica de recuperação do Grupo Nova Etapa é especialmente desenvolvida para proporcionar mais do que um ambiente confortável e seguro. Onde cada detalhe é cuidadosamente pensado para oferecer aos nossos pacientes o melhor e mais eficaz tratamento de reabilitação.

Convidamos você a entrar em contato conosco e esclarecer todas as suas dúvidas. Será um prazer para nós falarmos sobre nossos serviços de forma detalhada e principalmente ajudarmos você a combater a dependência química!

Clínica de recuperação em Mairiporã - SP

Clínica de recuperação em Mairiporã – SP

Você, que está passando por problemas envolvendo dependência química e procura uma clínica de recuperação em Mairiporã – SP, este artigo irá te interessar.

São muitas as famílias que sofrem por causa da dependência química. E este é um problema que nem sempre é levado muito a sério. Mesmo por aqueles que possuem dependentes químicos na família. Ou até mesmo, algumas vezes, o próprio dependente não consegue enxergar que está com um grande problema e precisa de ajuda.

Mesmo com muita informação disponível na internet, ainda hoje em dia a dependência química é mal compreendida e/ou mal vista pela maioria das pessoas. Tudo isso por falta de interesse e preconceito.

É bem comum as pessoas diminuírem aqueles que são dependentes químicos, os comparando com criminosos, marginais, gente de má índole, entre outros.

Mas a verdade é que a dependência química é um transtorno mental, uma doença crônica, onde diversos fatores podem contribuir para o seu desenvolvimento, incluindo a quantidade e frequência de uso da substância, a condição de saúde do indivíduo e aspectos genéticos, psicossociais e ambientais.

Para se ter uma ideia o quão sério é este problema, de acordo com a Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas (ABEAD) 40% das famílias brasileiras são afetadas pela dependência química.

Em Mairiporã – SP as drogas também costumam ser um grande problema.

Há aproximadamente um mês atrás, polícia prendeu três suspeitos em um laboratório de drogas localizado em um sítio em Mairiporã. No interior do local, mais precisamente em uma mesa foram encontradas diversas armas e munições. Por todos os lados pinos de cocaína já com a droga ou que seriam abastecidos. Em um dos cômodos, armazenados num canto, 700 tijolos de maconha.

 

Por que uma clínica de recuperação em Mairiporã – SP é necessária?

Por que uma clínica de recuperação em Mairiporã - SP é necessária

 

Como pudemos ver, o tráfico de drogas também está presente na cidade de Mairiporã. E o caso que citamos logo acima é apenas um exemplo de várias situações semelhantes que ocorrem na cidade.

O problema do tráfico de drogas está diretamente ligado à dependência química. Por esta razão que é necessária uma clínica de recuperação em Mairiporã – SP.

Há diversas famílias necessitadas de ajuda para que consigam vencer as drogas e livrarem seus entes queridos da dependência.

Por isso o Grupo Nova Etapa conta com clínica de recuperação em Mairiporã – SP. Pensando em atender a população do município e proporcionar mais comodidade às famílias da região, possuímos uma clínica de reabilitação exclusiva para o tratamento e internação de dependentes químicos.

Possuímos uma infraestrutura completa e equipe terapêutica formada por profissionais altamente capacitados e experientes, oferecendo os melhores tratamentos e obtendo os melhores resultados.

Nosso objetivo com nossa clínica de recuperação em Mairiporã – SP é a restauração da qualidade de vida dos nossos pacientes, através do equilíbrio físico, emocional e psicológico.

A unidade possui uma estrutura completa para a realização dos nossos tratamentos, com sistemas de segurança e monitoramento, equipe de profissionais e atendimento 24 horas.

Se você está procurando por uma clínica de recuperação em Mairiporã – SP, entre em contato conosco. Estamos prontos para sanar todas as suas dúvidas e ajudar a combater a dependência química!

Como convencer um dependente químico a procurar uma clínica de reabilitação

Como convencer um dependente químico a procurar uma clínica de reabilitação?

Você já tentou convencer alguma pessoa a fazer algo que ela não estivesse disposta a fazer? Algo que fosse para o próprio bem dela? Uma das razões pelas quais esta pessoa possa resistir ao seu pedido seja a de não compreender que aquilo seja muito importante. Neste artigo nós vamos falar sobre como convencer um dependente químico a procurar uma clínica de reabilitação. Continue com a gente!

Que é a dependência química é um problema que arrasa o usuário de drogas, todos nós já sabemos bem. Porém, em muitas das vezes, ela também afeta grandemente a família do dependente químico.

Tanto em questões sociais, abalando o relacionamento familiar, quanto em questões financeiras, seja por o dependente gastar o dinheiro da família com drogas, ou até mesmo em um tratamento.

O apoio e a ajuda são atitudes fundamentais para que o dependente possa abandonar o vício. No entanto, é preciso saber como ajudar, pois muitas famílias acabam, sem querer, agindo como aliados do consumo e dos comportamentos inadequados.

Diante dessa situação crítica, é compreensível que familiares e amigos tenham muitas dúvidas sobre como agir adequadamente.

Por isso, a família precisa convencer o ente querido para que aceite o tratamento. Mas nem sempre esta é uma tarefa fácil. Porém, existem algumas dicas fundamentais para dar suporte a um dependente químico que vamos compartilhar com você.

 

O que preciso fazer para convencer um dependente químico a procurar uma clínica de reabilitação?

 

O que preciso fazer para convencer um dependente químico a procurar uma clínica de reabilitação

É muito comum que o dependente químico não aceite ser internado em uma clínica de reabilitação. Como falamos no início, a recusa se dá principalmente pelo fato da pessoa não entender que aquela atitude é necessária e importante para ela mesma.

É exatamente o que acontece com o dependente químico. Ele não entende que a clínica irá ajudá-lo a se ver livre das drogas. Em casos mais dramáticos, nem mesmo quer parar de consumi-las.

Por isso, é importante seguir algumas dicas para convencer um dependente químico a procurar uma clínica de reabilitação:

  • Procure um lugar calmo para conversar: O primeiro passo para ajudar um dependente químico é estabelecer uma relação de proximidade, confiança e segurança. Para isso, procure um momento a sós para conversar e oferecer todo apoio e ajuda que ele ou ela precisa.
  • Use palavras de apoio e incentivo: Para alcançar a proximidade com o dependente, especialmente quando se trata de um familiar muito próximo, esteja sempre alerta e vigilante com seu modo de falar. Palavras negativas e xingamentos terão efeito contrário e contribuirão para piorar a situação.
  • Evite de todas as formas as acusações: Em qualquer relação, acusações são sempre o pior caminho na busca por soluções para os conflitos. O dependente químico precisa confiar em quem está se disponibilizando a ajudá-lo, por isso estabelecer um relacionamento nesse tom não ajudará em nada.
  • Estabeleça limites: O consumo de substâncias químicas faz o dependente perder alguns parâmetros de convívio social e familiar. Por isso, é muito importante estabelecer limites do que pode e do que não pode ser feito, especialmente quando a pessoa estiver sob efeito das drogas.

 

O Grupo Nova Etapa pode ajudar você!

O Grupo Nova Etapa pode ajudar você

Estas são apenas algumas dicas para ajudar você a convencer um dependente químico a procurar uma clínica de reabilitação. Após o ente querido convencer-se de que precisa iniciar um tratamento para se ver livre das drogas, você precisa procurar ajuda profissional. E é aí que o Grupo Nova Etapa entra!

O Grupo Nova Etapa possui mais de 20 anos de experiência no auxílio às pessoas vítimas da dependência química. Entre em contato conosco e nós iremos ajudar você também!

Clínica de recuperação em Piracicaba

Clínica de recuperação em Piracicaba – SP

O Grupo Nova Etapa é uma referência no combate à dependência química em todo o território nacional, inclusive no interior do Estado de São Paulo. Se você busca por uma clínica de recuperação em Piracicaba – SP, continue a leitura, pois este artigo irá lhe interessar.

Nos dias atuais, mesmo com o surgimento do coronavírus, velhos problemas como a dependência química são uma realidade em quase todas as cidades do Brasil. Anos atrás o problema com as drogas era algo de se ver apenas em grandes centros, regiões metropolitanas.

Mas a dependência química já chegou nas cidades menores, tanto no interior, quanto no litoral do Estado de São Paulo. E Piracicaba também está nessa relação.

Cidades ainda menores do que Piracicaba, enfrentam problemas relacionados à dependência química e ao tráfico de drogas. Infelizmente é uma situação cada vez mais comum.

Casos de pessoas presas com drogas ilícitas e até mesmo locais de fabricação de entorpecentes são notícias constantes na mídia local.

E onde há muitas ocorrências envolvendo drogas, também há dependentes químicos. Onde há clientela, há o produto ou serviço que esta clientela precisa. E quanto mais se oferece o produto, mais clientes surgem. Daí a importância da busca por uma clínica de reabilitação em Piracicaba – SP.

A dependência química atinge 4 entre 10 famílias brasileiras, segundo a Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas (ABEAD). Um dado preocupante de um problema cada vez mais visível na sociedade.

Escolhendo uma clínica de recuperação em Piracicaba – SP

 

Escolhendo uma clínica de recuperação em Piracicaba

 

Se você está procurando uma clínica de recuperação em Piracicaba – SP, precisa levar em consideração alguns detalhes que irão te ajudar a fazer a melhor escolha.

Um deles é o preço. Não procure sempre a mais barata. Pense que estamos falando de reabilitação de uma vida humana. Não se trata de contratar um simples serviço ou comprar um produto qualquer.

Claro que nem sempre a clínica de recuperação mais cara é a melhor. Mas desconfie de preços muito abaixo da média. Se possível, procure fazer uma visita à clínica de reabilitação somente para conhecer e conversar com os responsáveis do local.

Analise se o ambiente é agradável, se os pacientes parecem bem tratados. Enfim, consiga o máximo de informações possíveis nessa visita.

Tente entrar em contato com algum familiar de um paciente para averiguar a satisfação dos serviços prestados pela clínica e do progresso do interno. Após algumas dicas de como escolher uma clínica de recuperação em Piracicaba – SP, nós convidamos você a nos conhecer.

O Grupo Nova Etapa possui unidades distribuídas por praticamente todo o território nacional, inclusive clínica de recuperação em Piracicaba – SP.

O Grupo Nova Etapa possui programas terapêuticos, além de atividades físicas e palestras motivacionais ministradas por profissionais da área da saúde.

Nos preocupamos com a reabilitação completa de nossos pacientes. Ou seja, nosso objetivo não é apenas fazer com que o paciente deixe de usar a droga que o deixou dependente.

Isso é apenas um dos passos da reabilitação completa. Mas também ajudamos o dependente a ter sua vida emocional e psicológica reajustada com atividades terapêuticas e acompanhamento constante.

Se você procura uma clínica de recuperação em Piracicaba – SP, entre em contato conosco. Ficaremos muito felizes em poder ajudar!

Como a família pode ajudar um dependente químico

Como a família pode ajudar um dependente químico?

A família costuma ser um sinônimo de amor, união, aprendizado e felicidade. Mas nem sempre as coisas são 100% boas e muitos desafios podem aparecer. Uns, pequenos, outros, um pouco maiores. Como é o caso da dependência química. Neste caso, como a família pode ajudar um dependente químico? É o que nós vamos descobrir neste artigo. Continue lendo!

A primeira coisa que a família pode fazer para ajudar um dependente químico é entender a doença. Sim, a dependência química é uma doença reconhecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Algo comum de acontecer nas famílias que têm algum dependente químico é ignorar o problema no sentido de entender o que é a dependência química e o porquê de o membro da família ter chegado àquela situação.

É preciso compreender que há sempre (ou quase sempre) algum conflito psicológico por trás da dependência, como traumas anteriores ou até mesmo outras doenças psiquiátricas, como depressão, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, transtorno bipolar etc.

A droga pode ser usada como uma “muleta” para a solução de algum desses problemas. Portanto é importante a família não pensar que a dependência química é um desvio de caráter, “falta de vergonha na cara”, ou algo do tipo. Há casos também onde a família ignora o problema como uma espécie de tentativa de fuga do problema.

Por exemplo, imaginemos um casal que tem um filho adolescente que está com problemas com a dependência química. Os pais podem pensar: “ah, mas isso é só uma fase. Isso é normal entre os jovens. Logo passa”. Esse é um pensamento perigoso que pode pôr em risco não só o filho, mas toda a família.

 

Mais formas de como a família pode ajudar um dependente químico

Mais formas de como a família pode ajudar um dependente químico

Após a família entender e não ignorar a dependência química do ente querido, o próximo passo é ajudar o próprio dependente a entender sua situação. E nem sempre esta é uma tarefa fácil. Na verdade, na maioria das vezes, é bem difícil. E mesmo que a família consiga convencer o dependente, e este tenha consciência de sua situação, ainda assim pode recusar ajuda, simplesmente aceitando sua situação, sem o desejo de mudar.

A primeira coisa a fazer é tentar dialogar com o ente. No começo pode ser difícil, como falamos antes. Mas a família não pode desistir. A família precisa mostrar ao dependente que o ama, que quer ajudá-lo a ter uma vida mais saudável e feliz. Além de falar, a família também precisa ouvir, afinal um diálogo é uma situação onde as duas partes falam.

Além do diálogo, a família precisa mostrar a importância do ente querido através de gestos. O dependente químico não deve ser excluído de atividades da família. Muito pelo contrário, este deve sentir que faz e sempre fez parte da família, independente da situação. A família deve evitar julgamentos ou tratamentos que façam o dependente se sentir menos importante ou um fardo para a família.

Por outro lado, a família não pode ser conivente com tudo que o dependente faça. Certas atitudes que prejudiquem a família não devem ser aceitas, nem mesmo ignoradas. É necessário amor por parte da família. Mas amar não significa aceitar tudo que a outra pessoa faça.

Por fim, a família deve procurar ajuda profissional para tratar a dependência química. Nós, do Grupo Nova Etapa, já ajudamos diversas famílias a combaterem este mal e também queremos ajudar a sua! Entre em contato conosco agora para saber mais!

Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda

Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda?

É bem comum para famílias que sofrem com problemas referentes à dependência química se perguntarem: Como ajudar um dependente químico que não quer ajuda?

A dependência química pode alterar o comportamento de uma pessoa levando-a a cometer crimes como furtos, assaltos, agressões e até homicídio.

Tendo em mente que todos esses males que a dependência química pode causar, é extremamente necessário ajudar a pessoa que se encontra neste estado, ainda mais se tratando de um familiar ou amigo.

Mas e quando o dependente químico não aceita ajuda, o que fazer?

 

Por que um dependente químico não aceita ajuda?

Por que um dependente químico não aceita ajuda

 

A dependência química é qualificada como um transtorno mental. Ou seja, que afeta a mente do paciente.

Neste caso, o dependente químico pode perder o discernimento de boa parte das coisas, inclusive de sua própria vida e condição atual.

Portanto, em seu pensamento, na maioria das vezes, não acredita estar doente.

Outro fator que pode ocorrer e impedir que o dependente químico aceite ajuda é o medo.

Quando uma pessoa se torna dependente química, é essencial que procure uma clínica de recuperação para que possa se ver livre de todas os males causados por essa terrível situação.

Mas por falta de informação e também pela questão que falamos antes sobre o dependente químico ficar com a capacidade de raciocínio e discernimento afetadas pela doença, acaba tendo medo de procurar uma clínica de recuperação e muito menos aceita ajuda para iniciar o tratamento.

Outra questão que também pode impedir o dependente químico de aceitar ajuda é a vergonha.

Quando reconhece que precisa de ajuda para tratar a doença, o dependente químico pode recusar-se a ser internado em uma clínica de recuperação por vergonha das pessoas que o conhecem como parentes e amigos. Do que vão pensar a seu respeito.

A discriminação, que ainda hoje é grande, quando o assunto é dependência química, também evita que o dependente aceite ajuda.

O que fazer para de fato ajudar um dependente químico que não quer ajuda?

 

O que fazer para de fato ajudar um dependente químico que não quer ajuda

 

Agora que sabemos algumas das razões pelas quais um dependente químico não aceita ajuda, vamos ver o que podemos fazer para conseguir ajudá-lo:

  • Dialogue: Primeiramente tente entender se a pessoa reconhece que precisa de ajuda. Em caso negativo, de maneira sutil, com amor, procure mostrar que sim, que precisa de ajuda e que você está ali porque quer o melhor para ele ou ela.
  • Mostre o antes e depois: Se você conhece o dependente químico há um bom tempo, procure mostrar a ele/ela como era sua vida antes de começar a usar drogas e como está atualmente. O que perdeu, o que deixou de ganhar, quais eram os hábitos de antes e os de agora, enfim, procure mostrar o quão mal as drogas estão causando em sua vida e de seus familiares. Sempre de forma amável.
  • Seja moderado(a): Extremos geralmente são ruins. Não seja rude com o dependente químico que não quer ajuda, mas também não seja conivente com atitudes negativas por não querer contrariá-lo. Seja amável, mas firme. Afinal, quem ama nem sempre faz o que a pessoa amada quer, mas o que é melhor para ela.
  • Procure ajuda profissional: Não importando se o dependente químico irá aceitar sua ajuda ou não, procure uma clínica de recuperação, pois com certeza é a melhor alternativa para que você seja ajudado(a) a ajudar quem você ama.

Com relação a ajuda profissional, você pode contar com o Grupo Nova Etapa.

Nós contamos com excelentes profissionais que são capacitados para ajudar dependentes químicos e seus familiares.

Possuímos instalações que visam o conforto, segurança e bem-estar de nossos pacientes.

Entre em contato agora conosco! Será uma grande satisfação para nós poder ajudar!

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Acreditamos que você concorda com os termos