Clínica de Recuperação Feminina

As mulheres têm sido a minoria quando o assunto é internação para tratamento da dependência química, se comparadas aos homens.

Mas o número de pacientes na clínica de recuperação feminina aumenta cada vez mais.

Entre os usuários de drogas no mundo, um em cada três é mulher, segundo o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC).

As mulheres têm conquistado cada vez mais seu espaço na sociedade, principalmente no campo profissional.

Ao mesmo tempo que o público feminino obtém boas oportunidades que lhes eram privadas antigamente, também está mais exposto às situações nocivas. O acesso às drogas ilícitas é um exemplo.

A mulher moderna, além de ter conquistado um espaço maior no mercado de trabalho, também tem frequentado mais festas, bares, casas noturnas e eventos onde as drogas ilícitas são facilmente encontradas.

As mulheres costumam ter seu primeiro contato com as drogas mais tarde do que os homens, mas se tornam dependentes químicas mais rápido e também sua taxa de mortalidade é maior.

Outro fator preocupante, é que as mulheres têm 40% mais chances de desenvolver transtornos mentais, fazendo uma comparação com os homens.

As objeções que a mulher encontra antes de iniciar o tratamento na clínica de recuperação feminina

O dependente químico em geral, já é discriminado pela sociedade, como um todo. Independente de seu gênero. Mas no caso das mulheres, nota-se que o preconceito é ainda maior.

A imagem de mãe, esposa, e dona de casa não combinam com a de dependente química, aos olhos da sociedade, que faz um julgamento mais intenso contra a mulher.

Esse preconceito é um dos fatores que faz com que a mulher tema o tratamento na clínica de recuperação feminina. 

Outro fator que faz com que as mulheres não iniciem o tratamento para a dependência química é que muitas são mães e temem perder a guarda de seus filhos caso venham ser internadas na clínica de recuperação feminina.

Para se ter uma noção, dos dependentes químicos que estão em tratamento, 1 a cada 5 é mulher. 

Um outro problema que está relacionado a dependência química entre as mulheres é que, em alguns casos, elas acabam se prostituindo para sustentar seu vício.

E dessa forma o risco de se contrair doenças sexualmente transmissíveis aumenta. Além da violência que podem ficar expostas.

Razões pelas quais o público feminino começa a usar drogas

As razões pelas quais as mulheres começam a usar drogas também é diferente do motivo dos homens. 

O público feminino costuma iniciar o consumo de drogas principalmente por razões psicológicas.

Entre elas estão: maus-tratos na infância, depressão, isolamento social, etc.

Por essa razão, em geral, o foco do tratamento da dependência química na clínica de recuperação feminina é terapêutico. 

A desintoxicação da paciente, é sem dúvida, indispensável.

Mas se o tratamento terapêutico não for executado também, as chances de uma reabilitação completa são bem menores, para não dizer quase nulas.

O Grupo Nova Etapa conta com uma equipe de profissionais que estão preparados para lidar com cada paciente que recebe.

Não somente a equipe médica e terapêutica, mas todo o nosso time de profissionais.

A clínica de recuperação feminina também possui um ambiente seguro, confortável, tranquilo e familiar, para que a recuperação de nossas pacientes seja completa.

 

Blog

Estamos Online