Tratamento da Dependência de Cocaína

O tratamento de reabilitação da dependência de cocaína é parte dos nossos programas terapêuticos de recuperação para dependentes químicos. Atendendo homens e mulheres que necessitam de ajuda profissional para retomar o controle de suas vidas e reestabelecer o equilíbrio psicológico necessário para viverem de forma plena e livre.

Atuando na área desde 1998, desenvolvemos uma metodologia terapêutica que trata o ser humano de forma completa, agindo primeiramente com o processo de desintoxicação das drogas, seguindo com diversas abordagens especializadas que reeducam o comportamento, restaurando a saúde física e mental dos nossos pacientes. Preparando-os para retornarem ao convívio social e familiar, de forma saudável.

O tratamento para dependentes de cocaína é realizado com base em uma análise inicial que identifica o nível de dependência e grau de comprometimento da saúde do paciente, determinando a duração do tratamento, que pode variar entre 45, 90 ou 180 dias.

Avaliamos o nível de dependência química dos pacientes em três níveis, dependência leve, moderada ou grave. Para os casos de dependência leve o tratamento pode ser realizado de forma voluntária ou com acompanhamentos periódicos em consultório, sem internação.

Os casos graves de dependência de cocaína exigem maiores cuidados e uma intervenção especializada para recuperar a saúde física e o equilíbrio psicológico dos pacientes, muitas vezes é necessária à internação involuntária, que realizamos de forma segura e correta através da nossa equipe de resgate especializada.

Sintomas e riscos da dependência de Cocaína

  • Intensa e rápida euforia, seguida por forte depressão, tensão e desejo incontrolável por mais cocaína.
  • Aumento contínuo das doses para alcançar e manter os efeitos de euforia.
  • Fortes crises de abstinência por falta da droga que alteram completamente o comportamento do dependente, levando-o a cometer crimes e ações ilícitas para obter a droga.
  • A profunda depressão causada pela falta de cocaína pode levar o usuário a cometer suicídio.
  • Falta de sono e apetite são consequências da dependência, assim como a falta de interesse pelas fontes naturais de prazer e satisfação, como o sexo, trabalho, convívio social e familiar.
  • Elevação da frequência cardíaca e respiratória, pressão arterial e temperatura corporal.
  • Danos irreversíveis aos vasos sanguíneos cerebrais, fígado, rins e pulmões, assim como a destruição dos tecidos nasais causado pela inalação da droga.
  • Entre outros danos a cocaína também é responsável por provocar alucinações, paranoias, disfunções sexuais e infertilidade.

Sobre a dependência de Cocaína

O consumo de cocaína no Brasil tem aumentado nos últimos anos chegando a ser aproximadamente 4% maior que a média de consumo mundial. Estimando-se que 5 milhões de adultos consomem ou experimentaram a droga enquanto cerca de 300 mil jovens também tiveram contato com a droga.

A forma mais comum de consumo dessa substância química entre os usuários é por inalação, mas a cocaína também pode ser utilizada de forma injetável, o que provoca a dependência química de forma mais rápida, além de expor os usuários a outras doenças contagiosas pela falta de higienização das seringas utilizadas.

O tratamento médico de reabilitação dos dependentes de cocaína é extremamente recomendado para prevenir que danos maiores aconteçam tanto com os dependentes quanto com seus familiares, decorrentes das crises de abstinência provocados pela ausência da droga para o usuário. Em casos de dependência grave as crises podem provocar depressões profundas no dependente, podendo leva-los até mesmo ao suicídio.

 

Blog

Estamos Online