Drogas

O que caracteriza o vício das drogas?

O que Caracteriza o Vício das Drogas?

O vício em drogas é uma situação extremamente preocupante e que pode tirar o chão não só o viciado, mas sua família e seu círculo de amigos próximos. Os mais jovens são particularmente mais vulneráveis, já que as pressões, os hormônios e a instabilidade típica dessa fase fazem com que mais facilmente eles se entreguem às sensações provocadas pela droga. Por isso, é muito importante que os pais e os amigos próximos fiquem muito atentos aos sinais que caracterizam o vício das drogas, para que possam agir o mais cedo possível.

Os sintomas físicos podem incluir uma súbita e inexplicável perda de peso, já que drogas estimulantes, como ecstasy e cocaína têm efeitos colaterais de perda de apetite por um longo período de tempo, e fazem com que o corpo precise trabalhar dobrado para manter suas funções vitais, perdendo muito mais calorias. Pupilas dilatadas e olhos vermelhos e lacrimejantes também são sinais importantes, já que as drogas afetam uma área do cérebro diretamente responsável pelo centro de visão.

Outros efeitos físicos comuns são a letargia, especialmente durante o dia, o que faz com que o viciado fique longos períodos sem se movimentar muito, ou fique extremamente difícil de ser despertado pelas manhãs, podendo dormir pesado durante o expediente ou durante as aulas. Desorientação, náuseas e vômitos, palpitações e arritmia também são sintomas comuns, e que podem aparecer especialmente quando os efeitos da droga começarem a diminuir.

Psicologicamente falando, há uma súbita mudança de comportamento, seja emocional ou social. Episódios de agressividade também são comuns, o que pode ser acentuado pela mudança hormonal em jovens – adolescentes antes pacíficos de repente passam a se envolver em brigas na escola ou a reagir de forma violenta contra autoridades como pais e professores. Também pode haver episódios de mudança repentina de humor: em um momento, estão extremamente calmos e, no momento seguinte, estão absolutamente irritados.

Distúrbios de sono e estado de alerta e paranoia também são comuns. Eles podem se tornar arredios e medrosos, achando que são perseguidos por todas as pessoas, o que também pode levar a episódios de violência ou de isolamento. Também passam a deixar de pensar com clareza, o que, além de prejudicar o raciocínio, ainda afeta os padrões de sono, que passa a ser extremamente irregular, sendo que alguns viciados apelam a tranquilizantes ou outras drogas calmantes para conseguir dormir. Viciados nesse padrão chegam a alternar mais de um dia acordados em estado eufórico com doze, quinze horas de sono ininterrupto.

Se você conhece alguém que tem algum desses sinais, saiba que é hora de conversar com essa pessoa e agir. Não se esqueça que o viciado normalmente é uma pessoa arredia, e irá negar a dependência a todo custo. Portanto, não faça abordagens violentas; converse devagar e mostre-se aberto a entender e a ajudar com a situação. Um sistema de suporte sólido de família e amigos é extremamente importante para a recuperação do dependente, e pode ser toda a diferença para o sucesso do tratamento a ser buscado.

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *