Quanto tempo dura o tratamento de dependência química?

Quanto tempo dura o tratamento de dependência química?

A duração do tratamento de dependência química, na verdade, varia caso a caso. Alguns tratamentos mais rápidos podem ser suficientes para algumas pessoas, mas, em geral, o tratamento de dependentes químicos é um processo que dura anos. É claro que todos os pacientes que se habilitam para um processo de recuperação desejam ficar livres logo dos efeitos da substância; no entanto, certo é que, quanto mais tempo durar o tratamento, mais efetivo ele será, e menores as chances de recaídas.

O tempo de tratamento irá variar de acordo com o tipo da substância utilizada, o grau do vício e a cooperação do paciente para com o programa. Casos em que há o diagnóstico de doenças psicológicas, como distúrbios de ansiedade, algum grau de autismo ou depressão, podem levar ainda mais tempo. Mesmo assim, em qualquer caso o sucesso não é garantido, podendo haver recaídas, mas não há dúvidas de que passar por algum tratamento é muito melhor que não fazer nada.

O tratamento da dependência química normalmente ocorre em diversas fases, que normalmente são divididas em três etapas: o detox, o tratamento em si e o pós-tratamento. A fase de detoxificação, ou o chamado detox, é o período que se segue após o usuário ter parado o uso da substância. Essa fase é uma das mais delicadas, na medida em que parar repentinamente o uso da substância pode gerar inúmeros efeitos colaterais, como crises de violência ou de depressão. Por isso, deve ser acompanhada de perto por um profissional de saúde e, preferencialmente, ocorrer de forma assistida. O tempo varia de acordo com o tipo de substância utilizada e o tempo de vício, mas normalmente dura algo em torno de 10 dias

Seguindo o detox, a fase principal do tratamento pode começar. Ela também varia muito de acordo com a substância utilizada e o tempo de vício, e pode durar desde os programas mais curtos, de 30 dias, até um ano de cuidados. Em média, a fase dura 90 dias – é o programa mais recomendado e que vem demonstrando maior sucesso. É nela em que ocorrerá a terapia e o aconselhamento, e na qual serão identificados todos os problemas que levaram ao vício, que serão tratados. O principal objetivo dessa fase é substituir os comportamentos anteriores nocivos por novos comportamentos saudáveis. Pode ou não haver o uso de medicação, a depender do caso. Essa fase tende a ser mais breve se ocorrer em centros de tratamento, ou mais longa caso o paciente prefira fazê-la de forma remota.

Entretanto, após o fim do tratamento, é imprescindível que o paciente continue por um período em uma fase pós-tratamento, pois é o que vai sedimentar os novos comportamentos e pensamentos construídos na fase anterior. É necessário se ter em mente que a luta para se manter sóbrio será por toda a vida. Justamente para prevenir recaídas é que a manutenção de alguma espécie de terapia após o tratamento é altamente recomendada, e muitas vezes pode ser a diferença entre o sucesso do tratamento ou não.

 

Blog

Estamos Online