Dependência Química

Como funciona a internação involuntária para drogados?

Como funciona a internação involuntária para drogados

A internação involuntária para drogados é um tipo de internação a qual o Grupo Nova Etapa trabalha. Nela, a autorização do paciente não é necessária, bastando apenas o consentimento da família ou responsável. A ideia de internar alguém contra a sua vontade pode parecer um pouco incômoda, mas nós vamos explicar aqui neste artigo como ela é feita e desmistificar qualquer má impressão que a internação involuntária para drogados possa vir causar.

Reforçando o que já dissemos aqui, a internação involuntária para drogados é solicitada pela família do paciente, e além disso uma avaliação médica também é indispensável. Após a avaliação, o médico irá decidir se a internação involuntária é necessária ou não.

Caso o paciente esteja só, sem família ou responsável direto, a decisão pela internação involuntária fica por conta da equipe médica.

O paciente pode ser levado até a clínica por sua família, ou se for necessário, uma equipe profissional representante da clínica fará o resgate na residência do paciente ou em qualquer outro local onde o adicto se encontre no momento do resgate.

Por que a internação involuntária para drogados é necessária em algumas situações?

Por que a internação involuntária para drogados é necessária

 

Explicando o porquê a internação involuntária para drogados é necessária, quando o assunto é dependência química, pode ser um caso de vida ou morte, literalmente falando. Há situações onde o dependente químico não consegue tomar decisões por si só devido às complicações causadas pela doença.

A dependência química é um transtorno mental que se não for tratada de forma correta e profissional, pode causar danos ao cérebro que dificultam o paciente discernir o que é certo ou errado, o que é bom ou ruim para si próprio e para outras pessoas.

Outra situação onde a internação involuntária para drogados acontece é quando o paciente se torna um risco para outras pessoas ou para si próprio. Por exemplo, quando faz tentativas de suicídio ou quando se torna muito agressivo com outras pessoas, incluindo sua família.

Para entender melhor a internação involuntária, podemos fazer uma comparação com um pessoa que teve uma de suas pernas esmagadas por uma pedra gigante.

Digamos que essa pessoa seja um alpinista, sofreu um acidente ao fazer uma escalada e uma pedra esmagou sua perna. Não há como mover a pedra. E mesmo se houvesse, sua perna foi esmagada. A única alternativa é amputar a perna, do contrário, não tem como salvar a vida do alpinista.

É um exemplo drástico, uma comparação exagerada, você pode pensar, mas é semelhante ao que pode acontecer com o dependente químico se não for internado “a força”. Ele pode morrer. Seja por overdose, seja por suicídio, ou qualquer outro motivo relacionado à dependência química.

 

Grupo Nova Etapa, uma clínica de recuperação que respeita a vida humana

Grupo Nova Etapa

É normal a preocupação da família com o ente dependente químico, principalmente se a internação involuntária para drogados for necessária. Será que o vão cuidar bem dele ou dela? Não vão maltratá-lo(a)? Essas são perguntas comuns que ficam na mente dos familiares que autorizam a internação involuntária.

No caso do Grupo Nova Etapa, você pode ficar despreocupado(a) pois tratamos todos os nossos residentes com muito respeito e humanidade. Todos os nossos profissionais são qualificados e possuem grande experiência lidando com diversas situações, mesmo as mais complicadas. Sem falar nas nossas unidades que são seguras e totalmente adequadas para acolher pacientes e familiares.

Entre em contato conosco para saber mais detalhes. Estamos à disposição!

Previous ArticleNext Article